QUEM SOMOS   I   CONTATO

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Juara/MT - 17 de Agosto de 2017
notícias
 Juara
     
Pecuaristas de Juara deverão vacinar mais de 900 mil bovinos na campanha de aftosa de maio
Imagem:Kidney Franklin- INDEA Juara

  Inicia-se a partir de 01 de maio a etapa de vacinação contra febre aftosa em Mato Grosso. Em Juara há previsão de vacinar mais de 900 mil cabeças, relatou o Med Vet. Francisco Valtênio do INDEA de Juara, que completou "Ouve a inversão de campanha para este ano e com essa inverssão a campanha geral passou para o mês de maio próximo e a campanha de 0-24 meses para o próximo mês de novembro".O responsável pela ULE de Juara, Márcio Rogério informou que nessa campanha o produtor terá uma novidade proposta pela nova legislação de defesa agropecuária do Estado aprovada no fim de 2016, onde possibilita oportunidade para o produtor sobre o estoque dos rebanhos bovinos na propriedade. Márcio Rogério informou que:" A legislação propõe uma espécie de anistia para atualização cadastral dos estoques de bovinos dos produtores do Estado, que já na próxima etapa de vacinação contra febre aftosa do mês de maio, deverão declarar todo seu rebanho e não sofrerão sanções pecuniárias por diferença de saldo constante na propriedade em relação ao declarado no sistema informatizado do Indea" disse ele. A previsão é que no estado de Mato Grosso sejam vacinados cerca de 30 milhões de cabeças. O Med. Vet. Francisco Valtênio declarou que essa inversão das etapas da vacinação foi uma solicitação da ACRIMAT( Associação dos Criadores de Mato Grosso), feita ao Ministério da Agricultura, onde essa a mudança do calendário deverá facilitar o manejo e destaca a importância da vacinação para manutenção do status sanitário do Estado de livre de aftosa com vacinação. 

Foi anunciado recentemente para  2021 o fim da vacinação contra aftosa em Mato Grosso, durante o seminário internacional da Comissão Sul-Americana para a Luta Contra a Febre Aftosa (Cosalfa).O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) apresentou, durante o encontro, o plano para retirada da vacina em todo o país e até 2023 o Brasil deve conquistar do status de zona livre da aftosa sem vacinação.O médico veterinário e diretor-técnico da Acrimat , Francisco De Sales de Manzi, afirma que a retirada da vacina já e um caminho sem volta “O Mapa anunciou que até 2023 o Brasil deixa de vacinar contra a febre aftosa em todo o país. Agora começam os trabalhos técnicos que irão guiar as ações em todo o território. As discussões agora são como será a retirada e não mais se será retirada”.

Pelo Plano Estratégico o MAPA, dividiu o país em cinco blocos para enfrentar os desafios para que ocorra a última etapa para erradicação da aftosa. A vacinação deverá ser suspensa primeiramente nos estados do Acre e  Rondônia já no ano de 2019. Para 2020 é a vez dos estados do Amazonas, Pará, Amapá e Roraima e os estados do Nordeste pararem de vacinar com exceção dos estados de Sergipe e Bahia. Em Mato Grosso o fim da vacinação deverá acontecer em 2021 juntamente com os demais estados do Centro-Oeste,Sudeste, Bahia, Sergipe e os estados da região Sul. Francisco Valtênio informou que Mato Grosso já esta a 21 anos sem ocorrência da doença. " Isso é resultado de um trabalho sério na área da defesa sanitária realizada pelo INDEA e do comprometimento do pecuarista do Estado, que sempre resulta em altos índices de cobertura vacinal", finalizou ele.




Fonte: Juaranet
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 Mais Juara
17/08/2017
16/08/2017
15/08/2017
14/08/2017
13/08/2017
11/08/2017
10/08/2017
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
Artigos
Enquete

Início   -   Eventos   -   Vídeos   -   Artigos   -   Empregos   -   O Povo Reclama   -   Recados   -   Conheça Juara
© 2017 - Juara Net