QUEM SOMOS   I   CONTATO

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Juara/MT - 25 de Junho de 2018
notícias
 Pol√≠tica
     
Deputado de MT é contra pílula anti-HIV

 O deputado federal Victório Galli (PSC), líder da bancada mato-grossense no Congresso Nacional, se posicionou contrário à distribuição da pílula anti-HIV, chamada Truvada. Para o parlamentar, a medida contribuirá para a promiscuidade e liberdade sexual.À reportagem, o deputado afirmou que é preciso dar tratamento às pessoas que já foram infectadas pelo vírus, garantindo sua qualidade de vida. Mas que, ao conceder uma droga que previne a doença, o Governo está motivando uma prática considerada errada.O blog também questionou o deputado sobre casos em que parceiros e parceiras são infectados devido à infidelidade de seu par, como o caso de mulheres casadas que acabam sendo infectadas pelo esposo, que a trai sem, ao menos, se prevenir com o uso de camisinha.Em resposta ao exemplo, Galli afirmou que apesar de a pessoa – neste caso – ser uma vítima, a pílula não é o melhor remédio, e sim a fidelidade entre o casal.“O Governo trabalha, com os nossos impostos, para que a sacanagem continue por causa da infidelidade. O governo não tem culpa da infidelidade”, argumentou.O deputado ainda argumentou que a melhor forma, em sua avaliação, de se evitar a infecção pelo HIV, é manter uma vida casta e fiel ao parceiro, conforme determinada os princípios cristãos.


A pílula

O Governo Federal passará a distribuir gratuitamente este mês, em 11 estados do país, a droga batizada por Truvada. O objetivo é reduzir o aumento de novos casos de HIV no país. Neste primeiro momento, o Governo fará triagens e terá jovens gays, do sexo masculino, como público-alvo.Levantamento feito pela Unaids (Programa de Aids da ONU), em parceria com o aplicativo de encontros gays, o Hornet, aponta que 27% das pessoas que se enquadram neste perfil têm praticado sexo sem o uso de preservativos.Além desse público-alvo, a pílula deverá ser distribuída também a outras pessoas consideradas vulneráveis ao vírus: parceiros de soropositivos, pessoas trans, profissionais do sexo e usuários de drogas.Apesar do avanço na prevenção da doença que a pílula pode proporcionar, o modo mais seguro para evitar esta e outras infecções de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), de acordo com o Ministério da Saúde, ainda é o uso de preservativo – feminino ou masculino – durante as relações sexuais, inclusive durante o sexo oral




Fonte: Folhamax
 0 Coment√°rios  |  Comente esta mat√©ria!
 Mais Pol√≠tica
25/06/2018
24/06/2018
20/06/2018
19/06/2018
18/06/2018
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
Artigos
EDITADO 3
Enquete

In√≠cio   -   Eventos   -   V√≠deos   -   Artigos   -   Empregos   -   O Povo Reclama   -   Recados   -   Conhe√ßa Juara
© 2018 - Juara Net