QUEM SOMOS   I   CONTATO

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Juara/MT - 17 de Agosto de 2018
notícias
 Pol√≠tica
     
Taques diz que n√£o aprendeu a fabricar dinheiro para pagar poderes de MT

 RAFAEL DE SOUSA


 

O governador Pedro Taques (PSDB) disse na segunda-feira (29) que está em dia com o pagamento do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) aos Municípios e, se soubesse “fabricar” dinheiro, também quitaria a dívida de quase R$ 197 milhões com os poderes referentes aos duodécimos dos anos de 2016 e 2017.O governador culpa o atraso de repasses da União para a Saúde Pública do Estado que o obrigou a tirar dinheiro de outras áreas para manter os hospitais ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS) funcionando.“Se eu tivesse uma fábrica de dinheiro eu pagaria esses débitos. Agora, o governador não tem fábrica de dinheiro. Quem conduz a política monetária da República é a União, não é o Governo do Estado. A União deixou de passar para Mato Grosso 70% dos recursos da Saúde e aí nós tivemos que fazer reacomodações para resolver o problema”, declarou o governador.

Taques também detalhou que o decreto de um acordo com os poderes, firmado na última sexta-feira (29), propondo que o Governo retire uma porcentagem da verba de custeio para pagar a dívida dolarizada junto ao Bank of América, só será editado se for consenso.A proposta do Executivo sugere que seja feita uma contenção no custeio dos poderes para que seja retirado 20% durante quatro meses, além de não pagar o custeio de janeiro. O valor seria para completar os U$ 32 milhões da dívida dolarizada, contraídos na gestão passada, na qual a cotação atual já está em mais de R$ 100 milhões.“Nós não editaremos o decreto antes da concordância dos poderes”, garantiu o tucano.Sobre o Fundeb, o governador afirmou que o Estado tem feito o repasse às Prefeituras rigorosamente em dia e defendeu que a Assembleia tem direito de criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar se o dinheiro foi usado para pagar débitos do Executivo que não estejam ligados à Educação.“O Estado depositou rigorosamente em 2017 e em 2018 não estamos nem um dia atrasados. Agora, a Assembleia Legislativa tem independência para criar a CPI. Desejo ser fiscalizado. Quem não teme seu futuro, não teme seu passado”, completou.

 




Fonte: Reporter MT
 0 Coment√°rios  |  Comente esta mat√©ria!
 Mais Pol√≠tica
16/08/2018
15/08/2018
14/08/2018
13/08/2018
09/08/2018
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
Artigos
EDITADO 3
Enquete

In√≠cio   -   Eventos   -   V√≠deos   -   Artigos   -   Empregos   -   O Povo Reclama   -   Recados   -   Conhe√ßa Juara
© 2018 - Juara Net